Lideranças indígenas recebem Recomendação do MPT para impedir crianças de trabalhar em ruas e logradouros de Chapecó

Chapecó – Crianças indígenas estão proibidas de comercializar peças de artesanato, plantas, alimentos ou qualquer outro produto, de origem ou não da cultura indígena, assim como pela prática da mendicância por meio de pedidos esmolas ou auxílios de qualquer natureza, em logradouros públicos de Chapecó e cidades vizinhas. A Recomendação do Ministério Público do Trabalho foi entregue esta tarde aos líderes indígenas, durante uma audiência administrativa na sede da Procuradoria do Trabalho no Município de Chapecó (PTM).

Continue Lendo

Imprimir

Congresso mostra a realidade do trabalho infantil na região oeste de SC

Chapecó - A exploração do trabalho infantil parece algo bem distante da nossa realidade, mas os números mostram o inverso. Dos 100 municípios com maior índice de trabalho infantil no Brasil, 88 são da região Sul. A situação é grave e precisa ser revertida. Caso contrário, não será possível cumprir o acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), que prevê, em sete anos, a erradicação de qualquer tipo de exploração infantil no país. O assunto foi amplamente discutido nesta terça (20/03) e quarta-feira (21/03), em Chapecó, durante o I Congresso Catarinense de Combate ao Trabalho Infantil, realizado pelo Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC), Ministério doTrabalho e Emprego e demais parceiros do Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil (FETI-SC) .

Continue Lendo

Imprimir

Congresso reúne, em Chapecó, especialistas em políticas públicas direcionadas ao trabalho infantil

Inscrições gratuitas e ilimitadas online até às 12h do dia 19 de março e, pessoalmente, no Congresso que tem como sede o Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes

Chapecó - O I Congresso Catarinense de Combate ao Trabalho Infantil, que acontece em Chapecó nos dias 20 e 21 de março, busca ser um vetor do debate sobre o tema no estado. Serão dois dias de palestras sobre políticas públicas e a conjuntura de Santa Catarina com especialistas e autoridades atuantes no combate à exploração da mão de obra infantil.

Continue Lendo

Imprimir