MPT/SC ajuíza Ação Civil Pública em face das duas Unidades do Frigorífico Seara Alimentos em Itapiranga por irregularidades em relação às medidas de prevenção à Covid-19

Procuradores pedem que Justiça do Trabalho determine a testagem de todos os empregados e trabalhadores terceirizados das Unidades Frigoríficas para identificação da COVID-19

Chapecó – A Procuradoria do Trabalho no Município de Chapecó e o Projeto Nacional de Frigoríficos do MPT, ajuizaram Ação Civil Pública em face as unidades de aves e suínos do frigorífico Seara Alimentos, em Itapiranga (SC), em razão da omissão da empresa em adotar medidas adequadas de prevenção à Covid-19. Trata-se da 18ª Ação Civil Pública ajuizada pelo MPT em face do Grupo JBS no País.

Continue Lendo

Imprimir

MPT-SC: Aurora fará testes de detecção de Covid-19 pelo método RT-PCR em cerca de 11 mil empregados

Chapecó - A Cooperativa Central Aurora Alimentos realizará testes diagnósticos para Covid-19, pelo método RT-PCR, nos trabalhadores das unidades de Guatambu, Xaxim e de duas unidades de Chapecó, as quais totalizam cerca de 11 mil empregados. O acordo firmado com o Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC) prevê a testagem de empregados e terceirizados, em duas ocasiões.

Continue Lendo

Imprimir

Coronavírus: Bugio Agropecuária de Chapecó firma acordo com MPT

O TAC vai beneficiar mais de 2 mil empregados da empresa com sede em Chapecó/SC. O acordo prevê o afastamento remunerado dos indígenas a exemplo de termos firmados pelo Projeto Nacional dos Frigoríficos com outras agroindústrias do pais.

Florianópolis - A Bugio Agropecuária Ltda, com sede em Chapecó, no oeste catarinense, fechou na quinta-feira (04), um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho (MPT) para implantar medidas de prevenção à Covid-19. O acordo firmado com a Procuradoria do Trabalho no Município de Chapecó e o Projeto Nacional de Adequação das Condições de Trabalho em Frigoríficos, contém uma série de medidas que buscam resguardar a saúde do trabalhador, tendo em vista a previsão legal de que a atividade dos frigoríficos é essencial em tempos de pandemia. A Bugio tem uma planta única de abate de suínos e emprega mais de dois mil trabalhadores da região.

Continue Lendo

Imprimir