• denuncias
  • peticionamento
  • protocolo
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • Capa planto maior
    • banner PRT12
    • CLIQUE NA IMAGEM A ACESSE AS INFORMAÇÕES
    • CLIQUE NA IMAGEM PARA REGISTRAR SUA DENÚNCIA
    • Clique na imagem e saiba o que é, o que faz e como trabalha a Ouvidoria do MPT
    • CLIQUE NA IMAGEM PARA TER ACESSO ÀS RECOMENDAÇÕES

    Carta ao prefeito Gean pede comprometimento e atenção à erradicação ao trabalho infantil em Florianópolis

    Ação marca o Ano Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil que será lançado daqui a pouco em nível nacional

    Florianópolis - O Fórum Erradicação do Trabalho Infantil em Santa Catarina, movimento permanente de articulação, mobilização e incidência política na luta pela prevenção e eliminação do trabalho infantil e pela proteção ao adolescente trabalhador, envia nesta quarta-feira (05.05) ao prefeito de Florianópolis Gean Loureiro, uma carta solicitando que, em cumprimento ao que dispõe a Constituição Federal de 1988 e o Estatuto da Criança e do Adolescente,  a proteção à criança e ao adolescente seja prioridade em seu mandato.

    Imprimir

    Combate à Covid-19: Por recomendação do MPT escolas de Joinville vão fornecer máscaras PFF2 aos trabalhadores

    Joinville - Três das maiores escolas particulares de Joinville vão distribuir máscaras PFF2 a todos os seus trabalhadores como forma de prevenção à Covid-19. A medida atende a uma recomendação do Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC). São os colégios Bom Jesus, Siloé e Posiville.

    Além dos três estabelecimentos de ensino, uma farmácia e alguns mercados já sinalizaram positivamente à recomendação emitida pelos Procuradores do Trabalho da PTM de Joinville no final de maio a várias empresas, de diversos segmentos, da maior cidade de Santa Catarina.

    Imprimir

    Cartilha traz orientações para trabalhadores e trabalhadoras domésticas

    Disponível em versão digital, publicação do MPT destaca temas como assédio moral, sexual, trabalho infantil doméstico e discriminação

    Brasília - Na pandemia, os trabalhadores e trabalhadoras domésticas foram privados do direito à quarentena, seja por medo de ficar sem renda (a maioria trabalha na informalidade), do desemprego ou por decretos estaduais que incluíram a atividade entre os serviços essenciais. Só no segundo trimestre de 2020, o Brasil perdeu 1,54 milhão de postos de trabalho doméstico, segundo o IBGE.

    Imprimir

    • banner audin mpu
    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos
    • Observatorio Saude no Trabalho
    • Observatorio Trabalho Escravo